Exames são oferecidos em parceria da Secretaria Estadual de Saúde com a Prefeitura.

Uma ação realizada pela Secretaria Estadual de Saúde em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Areal, oferece exames gratuitos para mulheres com mais de 40 anos de idade e pacientes a partir de 35 anos com histórico familiar de câncer. A ação acontece no mamógrafo móvel localizado na Barateza. No total, o programa tem capacidade para realizar 120 exames de mamografia e 60 ultrassonografias nos dois dias de atendimento, 21 e 22 de agosto

Os atendimentos foram realizados de 8h às 17h, por ordem de chegada, mediante apresentação do pedido médico para o exame, dos últimos exames realizados e documentos pessoais. O mamógrafo móvel é uma unidade itinerante que percorre todo o Estado para dar suporte aos municípios no diagnóstico precoce do câncer de mama. Além da mamografia, oferece os exames de ultrassonografia mamária e transvaginal.

O prefeito de Areal, Flávio Bravo, destaca a importância do apoio do programa para o setor de Saúde no município. “Cuidar da saúde da população é uma das nossas prioridades e realizamos investimentos constantes para o aperfeiçoamento dos serviços oferecidos. Parcerias e apoios são fundamentais para resultados cada vez melhores e mais rápidos. Com a Mamografia Móvel, temos o apoio do Governo do Estado nessa missão de cuidar das pessoas”, finaliza.

Decreto foi encaminhado ao INEA, responsável pela obra, para que o órgão tome providências urgentes

Ao tomar conhecimento sobre a quebra de contrato entre o Instituto Estadual do Ambiente (INEA) e a empresa Prosplan Obras e Serviços, responsável pela finalização das obras de construção do muro de contenção na Avenida Jorge Luiz dos Santos, em Alberto Torres, o prefeito de Areal, Flávio Bravo, declarou situação anormal na via em razão dos riscos que a paralisação causa à população e ao meio ambiente. A quebra do contrato foi assinada no dia 16/06 e publicada na edição do dia 20 de junho do Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro

Por meio do decreto nº 1.637 de 25 de junho de 2018, o prefeito declarou situação de emergência no bairro. O decreto e os laudos elaborados por órgãos municipais foram encaminhados ao INEA, responsável pela obra, para que sejam tomadas providências urgentes a partir dos riscos apresentados.

Com a obra já iniciada, parte da via ficou irregular, sem drenagem e qualquer tipo de contenção. A partir de setembro, quando tem início o período de chuvas, podem acontecer escavações naturais. O decreto de estado de emergência compreende o trecho entre os números 3.576 e 3.924 da avenida, na margem esquerda do Rio Piabanha.

Com laudos elaborados pelas secretarias municipais de Obras e Urbanização e de Meio Ambiente que apontam riscos em caso de não continuação das obras de recuperação da via e de muro de contenção, o decreto foi publicado uma vez que o Município tem o dever de zelar pela integridade da população.