J~AHLAALKGg
Dia Mundial de Luta Contra a AIDS – 1º de dezembro
O Dia Mundial de Luta Contra a AIDS é celebrado no dia 1º de dezembro por uma decisão da Assembléia da Organização Mundial de Saúde, realizada em outubro de 1987, com apoio da ONU. No Brasil, a data passou a ser adotada, a partir de 1988.

Segundo estimativas do Ministério da Saúde, o número de pessoas infectadas pelo HIV no Brasil é de aproximadamente 530.000. Dessas pessoas, 25,4% não sabem que estão infectadas, e cerca de 30% dos pacientes ainda chegam ao serviço de saúde tardiamente.

A Secretaria de Saúde, por meio da Coordenadoria de Vigilância, informa: os interessados podem procurar qualquer unidade de saúde da Rede. Caso o resultado do teste seja positivo, o paciente será encaminhado para a Epidemiologia do Município, com atendimento Medico Especializado em Infectologia.
O Atendimento com o especialista ocorre todas as terças-feiras, a partir das 7h30, no Hospital Municipal Nossa Senhora das Dores (3º andar).
Mais informações: Gustavo Silva de Oliveira, Tel: (24) 99252 1126.

Você sabia que o Município realiza o Teste Rápido de AIDS no próprio Laboratório do Hospital Nossa Senhora das Dores? Para isso, o(a) interessado(a) não precisa estar em jejum. O sangue será colhido no laboratório e o resultado fica pronto após 20 minutos (aproximadamente). Se o resultado do teste for positivo, será oferecido ao paciente todo o medicamento de forma gratuita.

O que é HIV?
É o causador da AIDS. O HIV (vírus da imunodeficiência humana) recebe esse nome, pois destrói o sistema imunológico. Ter o HIV não é a mesma coisa que ter a AIDS. Há portadores do vírus (soropositivos) que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas, podem transmitir o vírus a outros pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.

O que é AIDS?
AIDS é a Síndrome da Imunodeficiência Humana, e se caracteriza pelo enfraquecimento do sistema de defesa do corpo e pelo aparecimento das doenças oportunistas. Como esse vírus ataca as células de defesa do nosso corpo, o organismo fica mais vulnerável a diversas doenças, de um simples resfriado a infecções mais graves como tuberculose e até alguns tipos de cânceres.

Como se pega o HIV?
Como o HIV, está presente no sangue, sêmen, secreção vaginal e leite materno, o vírus pode ser transmitido de várias formas:
– Sexo sem camIsinha (oral, vaginal ou anal);
– Compartilhando agulhas e seringas contaminadas;
– Da mãe infectada para o bebê durante a gravidez, na hora do parto e/ou amamentação;
– Transfusão de sangue contaminado com o HIV;
– Instrumentos que furam ou cortam, não esterilizados.

Evitar a doença não é difícil. Basta usar camisinha em todas as relações sexuais e não compartilhar seringa, agulha e outro objeto cortante com outras pessoas.

Como sei se tenho HIV?
Basta fazer um dos testes existentes para diagnosticar a doença. O resultado é seguro e sigiloso. É realizado a partir da coleta de sangue. Os pacientes que tiverem o resultado positivo devem fazer acompanhamento médico.

Por que fazer o teste de AIDS?
Saber do contágio pelo HIV precocemente aumenta a expectativa de vida do soropositivo. Quem busca tratamento especializado no tempo certo e segue as recomendações do médico ganha em qualidade de vida. Além disso, as mães soropositivas têm 99% de chance de terem filhos sem o HIV se seguirem o tratamento recomendado durante o pré-natal, parto e pós-parto.
A infecção pelo HIV pode ser detectada com, pelo menos, 30 dias a contar da situação de risco. Isso porque o exame (o laboratorial ou o teste rápido) busca por anticorpos contra o HIV no sangue. Esse período é chamado de janela imunológica.

Como é o tratamento?
O Brasil já encontrou um modelo de tratamento para a Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, que hoje é considerado pela OMS uma referência para o mundo.

O tratamento inclui acompanhamento periódico com profissionais de saúde e a realização exames. A pessoa só vai começar a tomar os medicamentos antirretrovirais quando exames clínicos e de laboratório indicarem a necessidade. Esses remédios buscam manter o HIV sob controle o maior tempo possível. A medicação diminui a multiplicação do vírus no corpo e recupera as defesas do organismo. Para que o tratamento dê certo, o paciente não pode se esquecer de tomar os remédios ou abandoná-los, pois dessa forma o vírus pode criar resistência e, com isso, as opções de medicamentos diminuem. A adesão ao tratamento é fundamental para a qualidade de vida.

Acompanhamento médico
O acompanhamento médico da infecção pelo HIV é essencial, tanto para quem não apresenta sintomas e não toma remédios (fase assintomática), quanto para quem já exibe algum sinal da doença e segue tratamento com os medicamentos antirretrovirais, fase que os médicos classificam como AIDS.

Tomar os remédios conforme as indicações do médico são fundamentais para ter sucesso no tratamento. O uso irregular dos antirretrovirais acelera o processo de resistência do vírus aos medicamentos, por isso, toda e qualquer decisão sobre interrupção ou troca de medicamentos deve ser tomada com o consentimento do médico que acompanha o paciente.

É possível viver bem com a AIDS?
Atualmente, existem os medicamentos antirretrovirais – coquetéis antiaids que aumentam a sobrevida dos soropositivos. É fundamental seguir todas as recomendações médicas e tomar o medicamento conforme a prescrição, ou seja, aderir ao tratamento. Há, também, outras atitudes que oferecem qualidade de vida, como praticar exercícios e ter uma alimentação equilibrada.

Mesmo em tratamento, a pessoa com AIDS pode e deve levar uma vida normal, sem abandonar a sua vida afetiva e social. Ela deve trabalhar, namorar, beijar, passear, se divertir e fazer amigos.

Qual a finalidade do dia Mundial de Lutra contra a AIDS?
O Dia Mundial de Luta contra a AIDS foi criado para informar a população sobre a necessidade de prevenção da doença. O preconceito e a discriminação são as maiores barreiras no combate à doença, e os estigmas são provocados principalmente pela falta de conhecimento, mitos e medos.

srth45eth (2)
A Secretaria de Saúde informa (abaixo) os postos de vacina da Campanha Anti Rábica que será realizada no município no próximo dia 14/11 (sábado)

Bairro/Localidade: Barateza
Secretaria de Serviços Públicos, Transporte e Agricultura
Endereço: Centro

Bairro/Localidade: Delícia/São Sebastião
Volante

Bairro/Localidade: Gaby
PSF – Unidade Básica de Saúde
Endereço: Rua José Santinon, 240

Bairro/Localidade: Manoel Fernandes
Vacinação Volante
Endereço: Rua Manoel Fernandes, Pedreira e Estação

Bairro/Localidade: Amazonas
PSF – Unidade Básica de Saúde e Volante
Endereço: Rua Amazonas, s/n

Bairro/Localidade: Pará
PSF – Unidade Básica de Saúde
Endereço: Rua Piauí, s/n

Bairro/Localidade: Portões
Escola Municipal Santo Antônio dos Portões
Endereço: Estrada Rio Bahia, Km 4,5

Bairro/Localidade: Fazenda Velha
PSF – Unidade Básica de Saúde
Endereço: Rua São Silvestre

Bairro/Localidade: Alberto Torres
Escola E. Municipalizada Alberto Torres
Endereço: Av. Jorge Luiz Dos Santos, Nº229

saude2
A Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite começou neste sábado, 15 de agosto e vai até 31 em todo o país. Segundo o Ministério da Saúde, mais de 100 mil postos de vacinação funcionaram neste sábado, “Dia D” da campanha.

No Município de Areal, foram vacinadas  318 crianças no posto central. Ainda não temos o resultado final que era de atender 649 crianças, afirma Márcia, Coordenadora de Imunização.

A vacinação contra poliomielite funciona da seguinte forma: aos 2 e aos 4 meses de idade, os bebês devem tomar a vacina inativada de poliomielite (VIP), que é injetável. E aos 6 meses, 15 meses e 4 anos, devem tomar a vacina oral de poliomielite (VOP), que é a gotinha distribuída durante a campanha.

O estado e o município têm o compromisso de reduzir os resíduos sólidos proveniente das embalagens plásticas de lubrificantes usadas. Descubra as responsabilidades de sua empresa neste processo através das orientações abaixo ou consulte a secretaria de Meio Ambiente de Areal.

(Imagem: Reprodução)
(Imagem: Reprodução)

A Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS através da lei 12.305 de 02/08/2012 estabelece e CONCEITO DE RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA envolvendo os seguintes elementos: consumidor, varejista, atacadista e fabricante.

CADA ELO DESTA CORRENTE DEVE CUMPRIR A SUA RESPONSABILIDADE LEGAL, OU SEJA:

  • O CONSUMIDOR deve envolver as embalagens plásticas de lubrificantes usadas ao local onde comprou;
  • O COMERCIANTE VAREJISTA deve receber as embalagens plásticas de lubrificantes usadas dos clientes para quem as vendeu e disponibilizá-las ao sistema itinerante disponibilizado pelo fabricante;
  • O COMERCIANTE ATACADISTA deve receber as embalagens plásticas de lubrificantes usadas vendidas para os diversos ramos de negócio onde atua através de um sistema de recebimento itinerante por ele desenvolvido ou através de entrega voluntária de seus clientes nos pontos de recebimento por ele indicado;
  • O FABRICANTE recebe do comércio varejista e atacadista as embalagens plásticas de lubrificantes usadas através dos veículos do sistema itinerante nos pontos de recebimento do varejista e nas centrais de recebimento dos atacadistas.

Se o seu negócio enquadra-se como comprador de lubrificantes dos segmentos comerciais citados o procedimento a seguir é:

  • Acondicione as embalagens plásticas de lubrificantes usadas em sacos plásticos transparentes após o consumo e disponibilize-as para o sistema de recebimento do atacadista ou do fabricante, conforme o caso;
  • Não coloque as embalagens plásticas de lubrificantes usadas nos depósitos de lixo para coleta da prefeitura;
  • Não entregue as embalagens plásticas de lubrificantes usadas aos catadores. Este resíduo é perigoso e contém material contaminante;
  • Não jogue os resíduos do óleo lubrificante no sistema de ralos de água do seu estabelecimento. O produto é tóxico. Um litro de óleo pode contaminar um milhão de litros de água.

LEMBRE-SE:

A POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS DEVE SER CUMPRIDA ATRAVÉS DA LEI 12.305 E DAS LEIS ESTADUAIS E OS ÓRGÃOS AMBIENTAIS PODEM ORIENTAR O SEU ESTABELECIMENTO.

AJUDE O MUNICÍPIO A REDUZIR ESTE TIPO DE RESÍDUO PERIGOSO E CONTAMINANTE!

IMG-20141201-WA0003

Durante o mês de novembro, a coordenadoria de Agricultura, em parceria com a Emater Areal, realizou a Campanha de Vacinação contra Febre Aftosa. A iniciativa visa imunizar os animais contra a febre aftosa, doença viral e altamente contagiosa (transmitida principalmente pelo contato entre animais doentes e sadios).

A campanha, que é gratuita, abrangeu todos os criadores do município e teve um resultado positivo. O responsável técnico da Emater, Marcos Soares, com apoio de Samuel Sanseverino, ficaram responsáveis pela coordenação da campanha e vacinação dos animais.

Os produtores rurais que não tiveram seus animais imunizados ainda podem procurar a Emater ou a coordenadoria de Agricultura para receber a vacina. A próxima campanha será realizada em maio de 2015.

Por determinação da Secretaria de Estado de Saúde, o dia D da Campanha de Vacinação contra Poliomielite e Sarampo (que aconteceria no dia 22) será realizado no próximo sábado (29), das 08h às 17h, no Posto da Barateza. Devido ao feriado, a mudança na data foi necessária para que a meta estipulada de crianças vacinadas seja atingida. Em Areal, a equipe da secretaria de Saúde realizará ainda vacinações extras nos bairros distantes do centro da cidade.

Hoje (25), a vacinação acontece nos postos de saúde e através de um carro que se deslocará pelos bairros Boa Esperança, São Lourenço, Vila Dantas e Cachoeirinha. Na quinta-feira (27) é a vez dos bairros Morro Grande, Goiabal e São Pedro. Pais e responsáveis devem estar cientes de que a campanha tem como público-alvo crianças de 6 meses a menores de 5 anos, ou seja, 4 anos, 11 meses e 29 dias. É necessária a apresentação do cartão de vacinação.

Vale lembrar que a poliomielite é uma doença infectocontagiosa grave. Na maioria dos casos, a criança não vai a óbito quando infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia irreversível, principalmente nos membros inferiores. A doença é causada pelo poliovírus e a infecção acontece, principalmente, por via oral.
Já o sarampo é uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A transmissão ocorre por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, falar ou respirar. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade da doença, principalmente em crianças desnutridas. A única forma de prevenção é a vacina.

1013842_804328439606572_5562874792765064553_n
Nesta quinta-feira (13), a partir das 9h, a equipe de saúde do município de Areal estará nos bairros Boa Esperança, Vila Dantas, Cachoeirinha e São Lourenço realizando a campanha de vacinação contra a poliomielite e o sarampo. A campanha nacional, que teve início no último sábado (08), já ultrapassa a meta esperada pela secretaria de Saúde.

A campanha tem objetivo de evitar a paralisia infantil, no caso da poliomielite, e imunizar as crianças contra o sarampo. Ambas as doenças são consideradas graves, de acordo com Ministério da Saúde. O público-alvo são crianças entre seis meses e quatro anos de idade. Pais e responsáveis devem se dirigir as subunidades de saúde dos respectivos bairros, levando o cartão de vacinação.

Vale ressaltar que a campanha é realizada diariamente nas unidades de PSF da cidade.

Informações sobre as doenças:

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa grave. Na maioria dos casos, a criança, quando infectada, não morre, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso e provocam paralisia irreversível, principalmente nos membros inferiores.

Já o sarampo é uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa. Os sintomas mais comuns incluem febre alta, tosse, manchas vermelhas, coriza e conjuntivite. A transmissão acontece de pessoa para pessoa por meio de secreções expelidas ao tossir, falar ou respirar. A única forma de prevenção da doença é a vacinação.