Programa de Coleta Seletiva Solidária é instalado em Areal

01-680x365
Na manhã desta terça-feira (11), o prefeito Flávio Magdalena Bravo, o secretário de Meio Ambiente, Juvenal de Souza Brasil Neto, o secretário de Estado do Ambiente, Carlos Francisco Portinho, a equipe do INEA (Instituto Estadual do Ambiente e os catadores da cooperativa, inauguraram o Programa de Coleta Seletiva Solidária (PCSS) em Areal. O projeto tem como objetivo principal reciclar materiais, muitas vezes considerado lixo, mas que na verdade é matéria-prima. Além de gerar renda para os catadores e diminuir os custos para a prefeitura.

“Esses materiais voltam para a cadeia produtiva, geram renda, inclusão social através dos catadores (que formam uma cooperativa), diminuem o volume de resíduos que vão para o aterro sanitário, aumento a vida útil do mesmo, ou seja, só é destinado ao aterro aquilo que não pode ser reciclado”, explica o secretário de Meio Ambiente. Juvenal destaca que o trabalho foi feito de porta em porta, mostrando as pessoas como funciona o programa de coleta seletiva e as ensinando como separar o lixo.

De acordo com Juvenal, todo lixo reciclável coletado será enviado para o galpão, onde os catadores irão separar, prensar e vender o material. A princípio, a secretaria irá monitorar esse trabalho e treinar os catadores em relação ao serviço burocrático, para que possam fazer um relatório mensal e enviá-lo para o INEA. “A expectativa da implantação do Programa de Coleta Seletiva Solidária é a melhor possível. Estamos apenas na fase piloto do projeto e o objetivo e ampliá-lo”, conclui.

O prefeito declara que está satisfeito com a conquista da implantação do programa em parceria com o governo do Estado, através do secretário de Estado do Ambiente, Carlos Portinho, e toda a equipe do INEA. “Esse projeto irá melhorar a vida das pessoas e a expectativa é de que seja um sucesso. Contamos com a colaboração de todos, principalmente no trabalho de conscientização dos jovens, nas escolas do município”. O prefeito ainda agradeceu a presença dos vereadores, do secretariado e de toda a população que se mostrou interessada e disposta a aderir ao projeto.

O secretário de Estado do Ambiente, Carlos Portinho, enfatizou a importância da coleta seletiva e da conscientização da população, que precisa se habituar e a aprender a fazer o descarte correto do lixo. “A brilhante iniciativa da prefeitura de Areal e da secretaria do Meio de Ambiente, em parceria com a SEA e o INEA possibilitará que a cultura da coleta seletiva seja arraigada entre os moradores do município, evitando que o lixo seja jogado em locais impróprios e incentivando boas práticas ambientais”.

Durante o evento, foram expostos diversos materiais que foram reutilizados e transformados em brinquedos, acessórios como carteiras, objeto de decoração, material para escritório, entre outros. A equipe do INEA montou um estande onde separaram materiais reciclados e reutilizados e explicaram para os moradores a diferença entre eles. Ainda realizaram uma oficina sobre composteira caseira (transformação de resíduo orgânico em adubo através de um conjunto de técnicas aplicadas para controlar a decomposição de materiais orgânicos por meio da ação de microorganismos).

Polita Gonçalves, coordenadora do Programa Coleta Seletiva Solidária do INEA, revela que Areal é 27º município a implantar esse projeto. “Os arealenses já possuem predefinidos os dias da semana e a rota por onde passará o caminhão da coleta seletiva e poderão deixar todos os materiais recicláveis separados para serem coletados, de preferência higienizados para não atrair moscas e insetos. A princípio Areal possui oito catadores e o programa beneficiará 11 mil moradores. Além disso, a coleta seletiva acontece nas escolas, nos órgãos públicos e junto às cooperativas de catadores”, conclui.