Hospital Nossa Senhora Das Dores Esta Implantando O Serviço de Classificação de Atendimento Pelo Método Manchester – (Por Cor, de acordo com a Gravidade.

hospital-2.1.jpg

O Hospital Municipal Nossa Senhora das Dores – HMNSD, (Hospital de Areal) está implantando o serviço de classificação de risco pelo Protocolo de Manchester, e tem o objetivo de garantir o atendimento prioritário aos pacientes que correm risco de morte, assim como os potenciais riscos conforme as cores indicativas da classificação, que começará nessa segunda-feira, dia 06 de maio. O método é validado pelo Ministério da Saúde e segue as recomendações sobre a Política de Humanização do Sistema Único de Saúde (SUS).
A classificação de risco no HMNSD – Areal conta com as cores vermelha, amarela, verde e azul utilizadas para orientar a prioridade do atendimento. O vermelho indica emergência, caso gravíssimo, com necessidade de atendimento imediato e risco de morte. O amarelo significa urgente para casos de gravidade moderada, com necessidade de atendimento médico, mas sem risco imediato. Já a cor verde é pouco urgente para atendimento preferencial nas unidades de atenção básica. A cor azul na classificação de risco, é indicativa para casos não urgente, com orientação para atendimento na unidade de saúde mais próxima da residência. Isso significa que o atendimento será de acordo com o horário de chegada ou serão direcionados às Estratégias de Saúde da Família (Unidades Básicas de Saúde). Nesta classificação incluem-se queixas crônicas, resfriados, contusões, escoriações, dor de garganta, ferimentos que não requerem fechamento entre outros.
A coordenação das emergências do HMNSD alerta, também, que as emergências do hospital não devem ser procuradas para solicitação de atestados médicos, solicitação ou renovação de receitas controladas, troca de pedidos de exames, realização de check-up, troca de rotina de sondas, chamada de especialistas ou consultas de rotina (eletivas). Estes casos podem ser resolvidos nas unidades de atendimento da rede básica de saúde.
Mais informações sobre Acolhimento com Classificação de Risco podem ser obtidas no site: www.saude.gov.br.
Acompanhante:
É permitido, conforme Lei n° 10741/03 é Lei 106/2009, 01 (um) acompanhante para pacientes menores de 18 anos, maiores de 60 anos ou portadores de necessidades especiais.