Areal participa do lançamento do Plano para agricultura de baixo carbono

Reuniao_agricultural_carbono.jpeg

Município já é contemplado pelo programa Rio Rural, que tem ações propostas no plano

Na última quarta-feira (07), aconteceu, na sede da Secretaria Estadual de Agricultura, o lançamento do Plano ABC-RJ de mitigação e adaptação às mudanças climáticas para a consolidação de uma economia de baixa emissão de carbono na agricultura. O diretor de agricultura de Areal, Samuel Sanseverino, representou o prefeito, Flávio Bravo, no lançamento do plano.

No Estado do Rio de Janeiro, o Plano tem como objetivos ampliar a adoção das tecnologias de produção sustentáveis no setor agropecuário, reduzir as emissões de GEE, contribuir com a segurança alimentar e aumentar a resiliência aos efeitos das mudanças climáticas.

O secretário estadual de Agricultura, Jair Bittencourt, ressaltou durante o lançamento que o Estado já está realizando as ações por meio do programa Rio Rural e que as metas propostas já estão sendo trabalhadas. “Não cabe mais a produção de alimentos dissociada da preservação ambiental. As políticas públicas para o setor no Rio de Janeiro estão alinhadas com o propósito do governo federal”, afirmou.

O documento, que foi elaborado em parceria pelas secretarias estaduais de Agricultura e do Ambiente, Ministério da Agricultura, Embrapa, Emater-Rio, Pesagro-Rio, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Banco do Brasil, Sebrae, Faerj e Firjan faz parte das estratégias nacionais estabelecidas pela Lei Federal 12.187/2009 e do compromisso brasileiro, assumido na Cop-21/2015, em Paris, de reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) em 37% até 2025 e 43% até 2030.

De acordo com o 3º Inventário de Emissões de GEE, realizado em 2015, no Estado do Rio de Janeiro, o setor da Agricultura responde por 5% das emissões de GEE, enquanto o setor de produção de energia é responsável por 76%. Segundo a Secretaria de Agricultura, o Plano ABC-RJ terá o período de vigência de 2018 a 2030, cabendo ao Comitê Gestor revisar as metas considerando o novo período do Plano ABC nacional (2021-2030).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *